domingo, 27 de janeiro de 2008

De Portinari a Semana de Arte Moderna

As Artes, em especial as Artes Plásticas brasileiras, recentemente estiveram na mídia. Sem desmerecer o Picasso que também foi recuperado, a tela “O Lavrador de Café” foi realizada por um importante artista brasileiro: Candido Portinari.
Filho de imigrantes europeus que chegaram ao Brasil para trabalhar nas lavouras de café, Portinari vivenciou o dia-a-dia do trabalho árduo dos cafezais, e como não poderia deixar de ser, retratou essa realidade em suas obras.
Porém, Portinari, ou “Candinho” como era carinhosamente chamado pelos amigos, não é importante dentro das artes brasileiras apenas por esse motivo. Além da produção de centenas de obras, Portinari foi juntamente com outros artistas um dos atores da Semana de Arte Moderna, que ocorreu em 1922, na cidade de São Paulo.
O evento ocorreu entre os dias 11 e 18 de fevereiro no Teatro Municipal de São Paulo, e reuniu músicos, atores, escultores, pintores e escritores. Estes realizaram uma grande mostra de Arte brasileira modernista, que abalou as estruturas de tudo que havia e se conhecia no Brasil como Arte.
A Semana de Arte Moderna procurou inserir nosso país no cenário mundial de Arte, acrescentando avanços na mentalidade artística da época, ao reconhecer as vanguardas artísticas européias. Este reconhecimento porém, não se limitava a copia, mas sim a um chamado a independência, pois acompanhando a ansiedade por progresso vigente na época, esses artistas procuraram com as influencias da arte européias, criar uma arte genuinamente brasileira.
Surge então o termo Antropofagismo, ou seja, o ato de devorar carne humana. Porém o que e devorado aqui são as influencias da Arte Européia, pois foi a partir desse momento que nossa arte deixou de retratar apenas os modelos idealizados dentro do estilo neoclássico, e passou a reproduzir a nossa cultura: As peculiaridades dos países tropicais, onde a bananeira, a palmeira, o cacto, o sol do sertão e a religiosidade de nosso povo passou a ser retratada nas obras.
Desta leva de artistas grandes nomes se sobressaíram, tais como Tarsila do Amaral, Anita Mafalti, Oswald e Mario de Andrade (irmãos), Carlos Heitor Villa Lobos, Vitor Brecheret, Lasar Seggal, entre outros, mostrando o quanto e capaz a arte brasileira.
Por: Jimmy Rus
Pesquisador, Arte-educador e Cartunista.

Email de contato: oq_studiun@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário